A memória tem a função de produção ou percepção de sentimentos de pertencimento a passados comuns, o que, por sua vez, constitui-se em um aspecto imprescindível ao estabelecimento de identidades calcadas em experiências compartilhadas, não somente no campo histórico ou material, como também e, sobretudo, no campo simbólico.

Maurice Halbwachs*

  

 

A Divisão de Memória Institucional (DMI) é coordenada pelo Sistema de Bibliotecas e Informação da UFRJ. Possui uma equipe interdisciplinar abrangendo diversas áreas do conhecimento como: História; Museologia; Biblioteconomia; Arquivologia; Ciências Sociais; Comunicação Social; entre outras, que por meio de atividades permanentes de pesquisa procura viabilizar mecanismos para o diagnóstico, a identificação, a assessoria técnica e a difusão de acervos documentais escritos, iconográficos, cartográficos, arquitetônicos, artísticos, culturais e orais dos diversos lugares de memória da instituição que representem a história e a memória da UFRJ.

 

A DMI tornou-se institucionalizada pela Universidade, em 2011, junto da Portaria n.7441 de 13/10/2011 que também designou a historiadora Andréa Cristina de Barros Queiroz como sua primeira diretora. Embora, seja esta a sua data oficial para a Universidade institucionalmente, a sua origem está atrelada ao trabalho de pesquisa intitulado "Projeto Memória UFRJ" desenvolvido, desde 2007, pela coordenação do SIBI e pelo historiador e professor Antônio José Barbosa de Oliveira com a intenção de mapear as pesquisas desenvolvidas sobre a história da Universidade, sobre os lugares de memória e os acervos institucionais. Desta primeira pesquisa, surgiram os três primeiros Seminários Memória, Documentação e Pesquisa e os três primeiros livros que podem ser acessados na aba Publicações deste site. 

 

Desde 2009, com o ingresso de Andréa Queiroz como historiadora, no concurso realizado pela Universidade em 2008, que o trabalho produzido pelo "Projeto Memória UFRJ" passou a ser coordenado pela nova servidora. Além de dar continuidade às pesquisas sobre os lugares de memória e acervos da UFRJ, a atuação da nova gestão passou a relacionar a pesquisa com a Iniciação Científica, criando, portanto, um Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Memória e Patrimônio Institucional, como também, passou a solicitar apoio aos editais de fomento à pesquisa da UFRJ, podendo, com isto, contar com bolsas PIBIC e PIBIAC para a orientação de estudantes de graduação da Universidade, sobretudo, dos cursos de História e Biblioteconomia na realização das pesquisas temáticas que podem ser observadas na aba Pesquisa e Iniciação Científica desta página.

 

Com o desenvolvimento do trabalho, os Seminários Memória, Documentação e Pesquisa tornaram-se o principal canal de disseminação das atividades realizadas pela equipe da DMI e pelos bolsistas de iniciação científica com a comunidade acadêmica, da mesma forma que as exposições temáticas.

 

Além desta página, a DMI também possui redes sociais (Facebook e Instagram) onde faz o trabalho de disseminação do conhecimento histórico e memorialístico da UFRJ e das pesquisas que desenvolve, mantendo um diálogo com a sociedade, tentando cumprir também o papel de divulgação do conhecimento científico produzido na Universidade para toda a sociedade de forma a estabelecer um diálogo com a História Pública.

 

Atualmente, compõem a equipe da DMI uma historiadora, dois bibliotecários e uma museóloga e os bolsistas e voluntários de Iniciação Científica que são estudantes dos cursos de graduação da UFRJ.

 

* HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2006.

.

 

Andréa Cristina de Barros Queiroz

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Diretora da Divisão de Memória Institucional – SiBI/UFRJ

DMI 01

 

UFRJ SiBI - Divisão de Memória Institucional da UFRJ
Desenvolvido por: TIC/UFRJ